Rookie Blue – S04E01/02 “Surprises” & “Homecoming”

rookie blue 401

Rookie Blue está de volta e ao contrário do que aconteceu com as temporadas anteriores, desta feita nem estava ansiosa pelo seu regresso. Penso que a temporada anterior refriou um pouco o meu interesse pela série. Ainda assim, há que referir que uma série de verão chegar à quarta temporada com a consistência média que Rookie Blue exibe faz com que valha a pena continuar a esperar pelas novas aventuras destes polícias que já não são assim tão novatos.

A série retoma seis meses após a partida de Andy e Nick para a sua missão infiltrados. Nick infiltra-se no bando e Andy posa de namorada deste. Apesar de ambos demonstrarem uma boa química e a missão parecer correr bem… tudo se precipita e Nick desaparece e a Andy termina a ir atrás dele… sendo depois apanhada por um dos membros do grupo criminoso a bisbilhotar a casa e o computador do líder do bando. Após levarem Andy até ao armazém onde Nick se encontra, os mafiosos exigem a Nick que mate Andy como prova da sua lealdade. O Nick chega a puxar o gatilho e mais tarde garante a Andy que sabia que a arma não estava pronta a disparar.

Contudo, o mais ‘curioso’ de todo o episódio é que no momento em que se escapam, Andy tem a oportunidade de ligar a pedirBEN BASS, MISSY PEREGRYM, RACHAEL ANCHERIL ajuda e o primeiro número que liga instintivamente é o do Sam (o da esquadra não?!) provando que não o esqueceu tal como tinha afirmado ao longo do episódio. Mais tarde, o reencontro de ambos é como seria de esperar bem desconfortável para ambos, mas dá para notar que ambos ainda gostam mais um do outro do que estão dispostos a admitir…. até porque ambos seguiram em frente: Andy entrou na missão infiltrada e Sam começou a namorar com uma nova agente na esquadra [agente Cruz]. Mais à frente no episódio de estreia da temporada, a cara de decepção de Andy quando vê Sam a beijar a nova namorada é bastante constrangedora e todos sentimos pena dela.

No fundo, Andy esperava que Sam estivesse à sua espera no regresso da missão. Ela estava bastante magoada com ele pela forma como as coisas tinham acabado, mas quando ela partiu foi ela que lhe partiu o coração! Quanto a este triângulo amoroso resta dizer que os encontros constrangedores, os olhares de esgueira e os pequenos momentos «meant to be…» serão o prato forte pelo menos dos primeiros episódios da temporada. Falta ainda referir que Sam virou detective nesta temporada…. ele seria o último que eu achava que poderia abandonar a farda para tal, mas parece que vamos ter um detective bastante activo no trabalho de rua!

Por falar em coração partido, é assim que o meu fica quando vejo a personagem do Chris e o rolo em que ele se meteu com a paternidade e a mudança de cidade! Eu nunca gostei muito dele… mas quem é que gosta do menino certinho que gosta de seguir todas as regras?! Mas, à personagem sem sal, adicionar uma dose de realidade e família… pá, fica demais e cada vez me parece mais difícil que ele não tenha mesmo que se mudar lá para a cidadezinha idílica da sua namorada. Até lá temos o Epstein a tentar convencê-lo a ficar… estando até disposto a pôr em causa o seu voto de castidade. WTF?!

noelle rookie blueNa senda do amor estão Frank e Noelle… no início do segundo episódio, este em conjunto com os polícias da esquadra arrumam uma cena de crime meio sinistra que serve de cenário ao pedido de casamento. Na parte final do capítulo é, contudo, Noelle que deixa todos [incluindo o espectador] tocados com o belo discurso de noivado que faz. O amor épico é sofrido [Sam e Andy], o amor à primeira vista é leviano e incrivelmente doce… mas como descrever o amor que nasce da amizade e companheirismo?! Noelle esteve fantástica…

Por fim e na linha desta trilogia do amor… Gail decide perdoar Nick por ter partido na missão sem lhe avisar. Este pede-lhe que vão viver juntos, mas ela anuncia que será a nova companheira de casa de Epstein, ainda que fique lisonjeada por ele ter-lhe feito o pedido. Claro que colocar o Epstein e a Gail a viver juntos é para forçar um lado cómico na relação entre eles… ainda que estes sejam capazes de serem amigos cúmplices como já chegámos a ver na segunda temporada. Apenas lamento que a personagem de Epstein continue a ser um pouco desperdiçada ao passar ao lado de um arco um pouco mais dramático (quando isso aconteceu na temporada passada foi quando ele esteve melhor!).

Uns primeiros dois capítulos ligeiramente acima das minhas expectativas iniciais… contudo, segue-se um interregno de algumas semanas antes do retorno lá mais para o final do mês. Detesto estas pausas que as emissoras têm a mania de fazer… numa temporada de 22 episódios é mau, mas numa de 10 a 13 episódios penso que não faz sentido nenhum… uma vez que haverá menos episódios ‘mortos’ e que o arco dramático é mais condensado e por isso mais intenso!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s