Dexter – S07E01 “Are You…?”

Apesar de já assistir a Dexter há já bastante tempo, esta será apenas a primeira review que farei da série. O primeiro episódio da temporada foi já há cerca de duas semanas e de certo modo fui evitando escrever acerca do episódio. O tempo entre o final da temporada passada e esta pareceu uma eternidade…. e apesar de ter visto o episódio algumas horas após estrear, escrever uma review implica posicionar-me em relação àquilo que assisti e com Dexter isso não é muito fácil. Se é fácil gostar da Deb e do seu jeito desprendido, eu nunca cheguei a gostar de Dexter, ainda assim desejo sempre que ele se vá safando. Ainda assim, penso que muita gente partilha comigo esta sentimento ambíguo face ao Dexter… sem, contudo, pôr em causa a grande qualidade da série, mesmo quando a sexta temporada ter sido muito fraca.

Depois de apanhar Dexter no meio do seu ritual de matança, Deb vê-se confrontada com a impossível escolha de ajudar Dexter a encobrir o homicídio ou denunciá-lo. Penso que toda aquela conversa estranha com a psicóloga e a cena de estar atraída pelo irmão lhe turvou um pouco o pensamento e o Dexter acabou por manipular muito facilmente a Deb para o seu lado. Dexter, com a ajuda de Deb, decide simular o suicídio de Travis Marshall… especialmente após o falhanço das suas previsões do fim do mundo. Após deitarem fogo à igreja, ambos são «chamados» à cena do crime para investigarem o suposto incêndio na igreja. Contudo, é nesse instante que percebemos que apesar de o ter ajudado num primeiro momento, as coisas nunca mais poderão ser iguais… especialmente porque Deb contrariou tudo aquilo em que acredita e sente-se mal a cumprir o seu dever de liderar a polícia. O trabalho de Dexter também começa a soar de forma estranha… será que ele está a dizer a verdade?! será que ele é honesto nas suas perícias?!

A dúvida instala-se e a própria Deb começa  recordar-se de um cãozinho que tiveram quando eram pequenos e que desapareceu inesperadamente. Paralelamente, descobre pequenas grandes mentiras de Dexter acerca do modo como ele passas as suas noites e também se recorda das semelhanças entre o modo de matar do Ice Truck killer o que ela presenciou na igreja. Na parte final do capitulo, após vasculhar o apartamento de Dexter, ela descobre as suas facas e slides de sangue e quando ele chega a casa faz-lhe a tão temida pergunta: será que és… [are you…?].

Para além desta trama (eu diria mais embrulhada) principal, vamos percebendo que ao longo da temporada Dexter terá que enfrentar mais alguns desafios no que concerne ao seu «dark passenger». Louis Greene, que lhe enviou a prótese do Ice Truck Killer, invade-lhe o computador e rouba-lhe todas as senhas de acesso às suas contas bancárias e, posteriormente, cancela-as. As suas intenções e o quanto verdadeiramente ele sabe acerca da verdadeira identidade de Dexter permanece meio obscuro… Já, La Guerta descobre na igreja a slide contendo o sangue de Travis Mrshall… conseguimos perceber que ela rapidamente começa a requestionar o caso do Bay Harbor Butcher e se haverá alguma maneira de rever o papel de Doakes (de quem ela era muito próxima) nesses homicídios.

Especialmente pressionado por Deb e todas as suas questões, Dexter sente uma profunda necessidade de se sentir em controlo da situação e quando isso acontece ele tem que matar. Nada melhor que matar o assassino do detective Mike Anderson (aquele que veio de Chicago na última temporada), que é encontrado morto junto a um carro na beira de uma estrada. No interior desse carro, eles encontram o corpo de uma stripper, que trabalhava num bar de ‘strip’ ligado à máfia ucraniana. Dexter consegue rapidamente identificar o autor do crime ao encontrar uma impressão digital que esconde do grupo de provas encontradas. Quando descobre que o assassino está prestes a deixar o país, Dexter vai atrás dele e vê-se «obrigado» a terminar com o caso mesmo no aeroporto. Claro que mexer com a máfia nunca foi algo muito aconselhável e este parece ser outro dos grandes problemas que Dexter, mais cedo ou mais tarde, terá que enfrentar!

No fundo este capítulo foi um pouco o que acabei de descrever… a abertura de uma data de problemas/questões com os quais Dexter se verá confrontado ao longo da temporada. Ainda assim, o mais premente parece ser o facto de Deb ter descoberto a sua verdadeira identidade. Lá está, Dexter deixa-nos sempre uma certa ambiguidade no ar… Deb ao descobrir a verdade acerca de Dexter, não deixa de ser uma certa intromissão de uma relação, que ao longo das diferentes temporadas, Dexter foi estabelecendo quase exclusivamente com o espectador.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s