Scandal – S01E07 “Grant: For the People”

Assisti a este episódio de Scandal no dia seguinte a ter sido originalmente exibido… a review foi tardando, não porque ao último episódio do novo thriller de Shonda Rhimes faltasse algum dos seus ingredientes clássicos, a que repetidamente fomos fazendo referência ao longo da temporada… mas, sim devido ao lado mais amargo de fazer um blogue como este da sola. Juntamente, com outros assuntos pessoais, a quantidade de informação que a era digital acarreta, faz com que produzir uma review ou dar conta de uma notícia não seja tão simples como às vezes aparenta.

E, assim, após uma prolongada pausa assisti novamente ao episódio e finalmente alinhavei algumas impressões acerca deste season finale. Se não parece surpreendente que assistir duas vezes ao mesmo episódio nos leva a reparar em situações diferentes e a até a formular uma opinião diferente de cada vez… para mim, Scandal não faz propriamente o tipo de série pelo qual anseie assistir múltiplas vezes ao mesmo episódio. O factor surpresa neste tipo de série é essencial… ainda assim, desta segunda vez, permiti-me abraçar um conjunto de ilações de cariz mais filosófico, que quando esmiuçados não são mais do que verdades universais acerca do funcionamento do mundo!

Não se assuste já… não pretendo discorrer sobre tais pensamentos…

… ainda que o ponto alto, ou personagem-chave de toda a intriga se centre, na minha opinião, no desenvolvimento de Mellie. Uma das coisas que me dá mais prazer quando assisto a um filme/série ou leio um livro é quando uma personagem secundária salta da sombra e causa uma reviravolta na história?! Neste caso, Mellie não provocou um twist completo na história… contudo, contribuiu decisivamente para a abertura das hostilidades na próxima temporada. Costuma-se dizer que «por detrás de um grande homem, há sempre uma grande mulher». Não sei até que ponto Fitz é o herói da história (nunca amei a personagem), mas por detrás do seu grande poder encontram-se, com certeza, duas grandes mulheres. Olivia é a protagonista e dela não é de surpreender que ela tire à ultima hora um coelho da cartola. Agora, a doce primeira-dama dos primeiros episódios revelou-se uma verdadeira manipuladora da verdade e assumiu o controle do triângulo amoroso que o trio protagoniza. Inventar um aborto espontâneo na campanha foi perverso, agora uma gravidez inventada exigirá mais alguma mestria para não perder a mão da tropelia!

Já por algumas vezes escrevi que é um facto que Shonda Rhimes sabe criar excelentes personagens femininas…. Olivia Pope é, ao mesmo tempo, a heroína e dá as cartadas no desenvolvimento da história, como é também o peão de um jogo mais amplo. Por sua vez, de Quinn sempre esperei o momento em que a aparente linearidade da sua personagem fosse explorada. Sempre imaginei que ela teria um papel fundamental na compreensão de toda a intriga Tanner, contudo a história revelou-se mais mundana do que o esperado. A força de Quinn e a sua história/identidade merecem um destaque cimeiro na série e, este será um dos motes da próxima temporada.

Também de Cyrus esperávamos um golpe de face e Shonda não contrariou essa expectativa. Apesar de não ser o maestro por detrás da intriga Amanda Tanner, o seu interesse e envolvimento no desenvolver da história continuam pouco claros. Nas últimas cenas da temporada ficamos a saber que Cyrus é o mandante da morte de Tanner. Se o fez para proteger Grant e o poder que o próprio Cyrus detém como chefe de gabinete não o sabemos. Temos, contudo, a percepção que ele muito provavelmente joga em dois tabuleiros. Mas quem não tem o seu plano B em Scandal?!

Por fim, resta salientar, uma vez mais, a força do colectivo que a equipa de Olivia tem. Mesmo questionando a sua opinião, quando esta toma decisão todos se mantêm ao seu lado… as razões e o porquê de tal lealdade já foi sendo, de certo modo, explorada… Olivia ajudou cada um num momento complicado da sua vida …, ainda assim, o poder que exerce sobre cada um deles é fantástico. Já para não falar no envolvimento anunciado entre Olivia e o procurador David Rosen (que passa a ser personagem regular na próxima temporada).

Scandal retorna a 27 de Setembro….

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s