Scandal – S01E06 “The Trail”

Poder, poder, poder!

É a disputa pelo poder que quase sempre faz girar a a história… fictícia ou não. Muitos dirão que estou a ser cínica e que no final existem motivos mais nobres que levam as pessoas à acção. No fundo, o velho dilema se a evolução da humanidade se dá em tempos de conflito e/ou crise, ou se pelos acordos e consensos entre todos?! Nenhuma hipótese é verdadeira por si só, ainda que todos tenhamos uma inclinação natural para um dos lados!

Toda a intriga de Scandal, sabemos agora, gira em torno da disputa pelo poder. Ainda que as diferentes personagens, com maiores ou menores recursos de poder, assumam papeis diferentes neste jogo. A piada no modo como Shonda mistura todos estes ingredientes reside no facto de todos serem simples peões, ainda que por vezes assumam um papel de liderança! Olivia é o exemplo mais acabado disto!

Num episódio que pretendia desvendar parte da intriga fazendo-nos recuar no tempo até à campanha presidencial. Foi na campanha que Olivia e Grant se conheceram e acima de tudo, é na campanha que Grant e a esposa selam uma espécie de «tratado de paz podre» que os conduz à conquista da corrida presidencial. Ao nível da tácita estritamente política, é nas eleições primárias do partido, que os peões Tanner e estrategas de campanha começam a alinhar posições.

Apesar de todas as revelações, penso que o ponto alto do episódio assentou na revelação do modo como Fritz e Olivia se conheceram e envolveram. Aqui assistimos a todas as jogadas clássicas para a construção de uma história romântica:

– a impossibilidade (ele é casado e seu chefe);

– a antagonista (põe-se em causa o carácter da esposa para dar mais legitimidade ao affair – nada como simular um aborto!!!);

– o amor à primeira vista e a atracção difícil de resistir;

– a troca de carícias e olhares mais ou menos subtis que antecedem o encontro dos corpos.

  Apesar dos clichés esta até foi uma história bem contada, tal como a maior parte da das histórias românticas criadas por Shonda Rhimes! Ainda assim, continuo a preferir o par Olivia/David Rosen. Este, mesmo quando não é solicitado por Olivia nalgum caso… envolve-se, particularmente, em desvendar o caso Tanner para poder estar ao mesmo nível de Olivia em informação. Se a informação é poder, neste caso a informação é o seu caminho de aproximar os dois.

Quem também prossegue a investigação do caso Tanner é Gideon. Após analisar várias vezes um vídeo antigo da campanha de Grant chega à conclusão que Tanner e Billy Chambers (chefe de gabinete da vice-presidente) estavam envolvidos.

Quando Gideon o confronta, Billy primeiramente acha-o um idiota por não ser capaz de ver que todo o material que ele lhe foi fornecendo apontava para que ele concluísse que era com o próprio presidente que Tanner estava envolvida. Por sua vez, Gideon diz-lhe que sabe que Tanner estava grávida e que se fizerem um teste de paternidade todos ficarão a saber do plano dele… Como qualquer vilão em plena disputa pelo poder, Billy mata Gideon!

Scandal foi renovado para uma segunda temporada, sendo que para o season finale aguarda-se que o papel de Quinn na história seja esclarecido, sendo que neste caso não será à toa que neste episódio Quinn e Gideon dormiram juntos na casa dele. Acho que ela ainda vai acabar a ser indiciada ou qualquer coisa… Já o mesmo capítulo de encerramento da intriga que deu mote a esta série deverá ainda lançar as cartadas da próxima temporada!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s