NYC 22 – S01E03 “Thugs and Lovers”

NYC 22 procura desesperadamente a cada episódio afastar-se de Rookie Blue! Consegue fazê-lo, mas à custa de um desapego emocional que pode ser perigoso no capitulo da fidelização de espectadores. Podemos até a assistir, mas algumas horas depois somos capazes de nem saber sobre o que tratou de facto o episódio. Às vezes parece que apenas estamos perante uma série de policias novatos, apenas no nome e idade dos personagens… em tudo o resto parece que esta é apenas mais uma série tradicional de policias. Estes novatos apenas se meteram em encrenca real no primeiro episódio, quando Tonya atendeu a uma situação sem o parceiro e se viu como refém, ou quando os outros quatro tentaram parar uma luta de rua sem chamar reforços. Pá, estes rookies parece que nunca erram.

Qualquer pessoa que tenha visto este episódio vai discordar com o que disse anteriormente… mas Lazarus dificilmente deixou de reportar ter visto um suspeito procurado porque era um rookie. Ele fez-lo por covardia e porque queria encobrir o seu vício. Daí não considerar que este tenha sido um erro de novato. Contudo, o facto de posteriormente contar a Tonya e mesmo após prender o suspeito e estar na eminência dele usar isso contra ele, não ir ter com o ‘Yoda’… esse sim, foi um erro de rookie. Quem não foi ingénuo na forma como resolveu o caso foi mesmo o ‘Yoda’… os líderes não são líderes porque algures lhe deram esse cargo, mas porque quando se erra sabem impor a disciplina com um toque de sabedoria, cativando a lealdade.

De resto, o episódio foi-se desenvolvendo a partir de uma assalto a um banco que dá para o torto após a a intervenção de um homem misterioso – Geoff Arnhauldt. Este, que a principio parece ter tudo para ser um herói, termina a desempenhar o papel de anti-herói. Metido numa data de mentiras que se foram acumulando em efeito bola de neve, acaba ele próprio a precisar de ser protegido pela polícia, quando o bandido que tentou contratar, lhe tenta roubar o dinheiro do negócio. Na parte final do episódio, White House e Jackpot descobrem que a mulher o assassinou após ele lhe contar toda a verdade… e esse, no fundo, era o desfecho que Geoff tanto ansiava, uma vez que assim o seu seguro de via poderá ser accionado, caso que não se colocaria se ele se suicidasse.  Casinho meio sem interesse, mas que teve o mérito de a dupla White House/ Jackpot não ter de proteger um dos antigos amigos do segundo. Ufa… ao menos deixaram de bater no ceguinho.

Contudo, o que teme em não mudar de direcção é a atracção de McLaren pela irmã de T-Rex. O dilema amoroso do jovem policia adensa-se quando o seu pai (também policia, aliás como o resto da família há várias gerações) visita a sua esquadra e lhe pede (diga-se, proíbe) de namorar a Michelle. Quando os três se encontram acidentalmente na rua, a saia justa entre todos é o momento mais engraçado do episódio. No final, a velha máxima do fruto proibido ser o mais apetecido aplica-se e… apesar de todas as exortações contra, McLaren vai até ao apartamento de Michelle e os dois envolvem-se. Estava mesmo a ver-se que seria isso que iria acontecer!

Esta continua a ser na minha opinião uma das séries mais fraquinhas da CBS, ainda que a qualidade média dos episódios não ofenda ninguém. Contudo, a falta de conexão emocional com os personagens da série e as baixas audiências podem condicionar em muito o futuro da série!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s