The Good Wife – S03E22 “The Dream Team”

Elogiar as imensas qualidades de The Good Wife é, com certeza, um exercício repetitivo. A ligação que vamos tendo com cada uma das suas personagens compensa algumas quebras ao nível da construção do storyline que volta e meia são evidentes. Acima de tudo, o elenco é muitíssimo bem escolhido… especialmente o elenco feminino (Kalinda, Diane, Alicia… até as actrizes convidadas costumam deixar a sua marca), que em certas alturas da temporada é espicaçado pela grande prestação do lado masculino (Will, Peter e porque não próprio Cary).

The Good Wife é, essencialmente, um diamante em bruto que tem vindo a ser lentamente trabalhado. Este season finale foi um pouco o exemplo, ou seja, apesar do standard elevado já estabelecido, existem ainda algumas arestas que podem ser trabalhadas! O final da temporada, penso eu, foi pensado em termos da história e dos picos dramáticos envolvendo os três últimos episódios. Contudo, se “Pants on Fire” pegou mesmo fogo… o mesmo já não aconteceu na semana seguinte com “The Penalty Box”. Esta semana, o episódio procurou recuperar um pouco desse fogo e voltar a baralhar as cartas de modo a criar a dúvida face ao desenvolvimento da série na quarta temporada. Afinal, essa é a receita de qualquer season finale.

Together… we are free!

Esse é um lema, o título de uma música e a ideia que guardo de todo este capítulo. Contudo, a equipa maravilha, como assim se apresenta, não está na Lockhart/Gardner… mas, é composta pela improvável dupla Patti Nyholm e Louis Canning (literalmente duas grandes guest star (estrela convidada)). Após Alicia e Diane ganharem de forma peremptória uma antiga acção de Will em tribunal… Louis e Patti juntam-se para destruir a Lockhart/Gardner. Ao que parece, eles representam o interesse de duas corporações que se fartaram de ser processadas pela Lockhart/Gardner e que apenas desejam que a firma de advogados concorrente vá à falência.

Para tal, acusam-nos de dar continuidade ao esquema de Will e de subornar o juiz do caso que eles acabaram de ganhar. Para tal procuram reavivar todo o processo de Will, que fomos acompanhando ao longo da temporada. Diane ainda pondera aceitar um acordo, no qual a Lockhart/Gardner larga a acção, se eles pararem de prosseguir a firma. Contudo, Louis e Patti não só recusam, como vão atrás de Alicia e Peter. Este, qual cavalheiro, para ilibar Alicia decide revelar que ambos estão separados. Pelo meio assistimos ao momento mais engraçado do episódio, que dá-se quando Peter e Will se encontram no elevador, sendo que quando vão a sair encontram Alicia. De seguida, Eli e Cary juntam-se à saia justa… faltando apenas Kalinda, que fica surpresa com toda a cena. Se juntássemos Diane a todo o episódio e aí sim teríamos uma verdadeiro dream team!

Como em qualquer intriga que se prese, não há acção sem intenção e intenção sem interesse. E, assim, quando finalmente a Lockhart/Gardner consegue demonstrar que Louis e Patti não têm nada para seguir a sua acção, descobrem que toda a história do processo contra eles serviu apenas para eles aliciarem o maior cliente da Lockhart/Gardner para a firma deles. Ao que parece a situação de Will, mais a possibilidade de serem processados fez com que o cliente se mudasse. Tempos difíceis se aproximam na firma e acredito que essa trama será usada para espicaçar a competitividade entre Alicia e Cary, agora regressado.

Paralelamente, vamos seguindo a incerteza face ao futuro de Kalinda. Ao seguir a defesa de Kalinda no caso com as finanças, Alicia, sem saber, acaba por telefonar para o marido de Kalinda. Esta ao saber da investida do marido para a encontrar, decide fugir chegando a pedir dinheiro a Will. Contudo, quando Alicia lhe conta que o marido dela ligou para sua casa e que sabia o nome dela… Kalinda decide ficar e enfrentar o seu perigoso marido. É um pouco isto que amo nas personagens de The Good Wife, todas têm muitas camadas, têm falhas e a maior parte daquilo que defendem mesmo no trabalho encontra-se numa área cinzenta… mas, acima de tudo, esta é uma série acerca da lealdade. Neste domínio Kalinda lidera… ela mudou de país, mudou o seu nome, tem dentro de sua casa armas e dinheiro sempre à mão… mas quando a segurança de Alicia é posta em causa, ela não tem problemas em se sacrificar!

A incerteza sobre o futuro de Kalinda pode ser considerado o grande cliffhanger entre temporadas, sendo que na quarta temporada teremos de descobrir se Alicia irá escolher voltar a aproximar-se de Peter e apoiá-lo na campanha! Pelo meio teremos que descobrir o verdadeiro estado de saúde de Jackie e qual o impacto deste na relação Peter/Alicia…. já para não voltar a falar dos tempos complicados que se avizinham na Lockhart/Gardner.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s