Veep – S01E01 “Fundraiser”

A  minha experiência de blogger não é assim muito extensa… como blogger de um blogue de séries cifra-se nos cinquenta e poucos posts deste blogue.😀 É um dado conhecido que apenas 31% das séries que estreiam conseguem uma segunda temporada. Algumas não chegam longe pela falta de audiência, volta e meia deparamo-nos com bons enredos mal compreendidos pelo grande público. Todavia, à maior parte das novas séries falta o elemento qualidade/originalidade que lhe permita vingar. Muitas vezes, também encontramos séries que assentam numa boa ideia… mas que depois de esgotado aquela história inicial, têm dificuldade em estender o enredo.

À conta da aventura que este blogue significa para mim, tenho assistido a séries e a pilotos de séries que nunca assistiria. Não o faço apenas para diversificar a oferta de reviews do blogue… mas acima de tudo pela necessidade que senti de sair da minha zona de conforto e aumentar o meu próprio léxico no mundo das séries. Isso apenas me pode fazer melhor blogger!

Veep é um desses casos de séries que eu normalmente não pegaria… a história dos lobbies e da vida de político não me atrai particularmente… ainda assim, o factor  Julia Louis-Dreyfus e o facto de várias emissoras terem lutado para ficar com os direitos da série, levaram-me a dar uma espreitadela ao primeiro episódio.

Como método de avaliação de uma série costumo atentar ao momento em que pela primeira vez olho para o marcador do tempo no player. E, infelizmente, aos oito minutos já estava um pouco aborrecida com Veep… e não é pelo facto de a história ser tão má como esperava, mas o modo como a série é gravada (cinéma-vérité) é muito chato. Torna os diálogo demasiadamente realistas e aí podemos ver a sua falta de conteúdo. Sinceramente, não gostei!

Ainda assim, o episódio foi melhorando… Estou a fazer isto um pouco ao contrário, porque quem leu até aqui esta review não tem informação nenhuma sobre o que se passou do episódio, mas já não estará muito inclinado a prosseguir a leitura.

E, assim sendo… a vice-presidente Selina Meyer tem como principal objectivo para o seu mandato transformar e deixar a sua marca na Clean Jobs Commission… para tal tem a ideia de apoiar a substituição de talhares de plástico por talheres feitos à base de milho. Contudo, um tweet sobre o assunto vindo do seu gabinete cria um mal-estar junto da indústria do plástico. A partir daí mete-se numa data de sarilhos para sair dessa saia justa.

Por sua vez, o seu staff continua a demonstrar algumas lacunas graves no capítulo competência… a vice-presidente tem que assinar um cartão de condolências de um senador que morreu. Como sempre atrapalhada, pede a Amy (a sua chefe de gabinete) que assine por ela… só que esta assina o seu próprio nome. No final, vê-se obrigada a sair num encontro com Jonah (o maior cromo da série e a ligação à Casa Branca) para poder corrigir o seu erro! Esta não é uma riview tradicional de um primeiro episódio, mas sinceramente não me recordo bem do nome de todos os assistentes da vice-presidente e não teria muito mais para escrever que os seus nomes. Aguardarei para o segundo episódio antes de desistir da série!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s