Fringe – S04E04 “Subject 9”

  Quando li o título do episódio a primeira coisa que pensei foi se este «subject 9» seria Peter?!  Seria este o episódio do retorno de Peter? Não e sim, vamos já descobrir!

Durante o sono, Olivia vê-se confrontada com uma força energética muito poderosa e misteriosa que parece invadir-lhe a casa. Decide pedir ajuda a Walter para compreender o que se está a passar, até porque todos os objectos em sua casa ficaram desmagnetizados. Só que encontra um Walter alheado no seu projecto de conseguir captar uma imagem do homem que lhe aparece em visões e que toma de assalto os sonhos de Olivia.

Depois de Olivia e Astrid voltarem a casa de Olivia e a força voltar a aparecer junto de Olivia, Walter refere que esta força pode estar relacionada com os estudos que ele dirigiu com crianças em Jacksonville, quando Olivia era pequena. Havia um miúdo em particular, que tinha capacidade de lidar com este tipo de cargas energéticas. Contudo, ele não se lembra do nome ou detalhes sobre a criança… fica assim lançado o mote para mais um momento de reflexão/redenção de Walter sobre os seus actos no passado. De facto, quando dirigia os estudos sobre o Cortexiphan, não lhe interessavam as crianças, mas sim os dados, não representando elas mais do que números.

Após uma visita à Massive Dynamic e identificação do «subject 9», este Walter reflexivo está disposto a fazer emendas e para tal abandona o seu laboratório. Há três anos que Walter não saía de lá…e apesar dos medos, considera que este é o momento de acompanhar Olivia. Quem fica no laboratório encarregue do seu outro projecto é Astrid. Fico sempre um pouco triste com o pouco protagonismo que dão a esta personagem!
Ainda assim, outro actor com uma performance sempre fantástica é John Noble (Walter), que uma vez mais voltou a maravilhar o espectador com a sua performance fantástica quando tem um ataque de pânico no interior do seu quarto de holtel. Naquele que é um ambiente neutro para a maior parte das pessoas, para Walter todo aquele espaço se encontra infectado por centenas de ameaças biológicas (germes). O Walter que autopsia cada corpo mais estanho, que toca em cada substância mais suspeita… tem pavor de bactérias em ambientes que ele não consegue controlar. Fantástico!

Outro ponto alto no episódio dá-se com a a abertura deste junto de Olivia, uma vez que esta terá que decidir se ele deve voltar ou não a ser internado para melhor avaliação do seu estado de saúde metal! Este é um diálogo fantástico mais perto do final do episódio:

Walter – “Agiste contra todas as convenções mais racionais e expectativas… comportaste-te de forma irracional, aceitando apenas a tua intuição e instintos…”

Olivia “Penso que fiz isso!”

Walter – Quando faço isso as pessoas pensam que sou doido. Penso ter aprendido que a loucura é algo bem mais complicado do que as pessoas pensam.

A atitude irracional de que Walter fala, prende-se com o facto de Olivia ter pedido ao «subject 9» que não destruísse a fonte de energia, porque apesar dela não saber o que é, pressente que esta não lhe quer fazer mal. Conclui-se daqui, o facto de que o «subject 9» não  ser a fonte de tal força de energia tal como Walter pensava. Contudo, apesar de não ser a fonte, ele pode lutar e destruir essa fonte. No mesmo instante em que Olivia pede para não destruir a força energética, Peter emerge no meio de um lago… naquele em que em 1985 ele supostamente morreu. Quem vê a cena é o  Observador, que assim vê materializada consequência de não ter destruído definitivamente a presença de Peter, quando este não era mais do que meros vestígios.

Socorrido por pescadores Peter é conduzido ao hospital, onde chama por todos da equipa de Fringe e sobre os quais revela alguns detalhes por forma a atrair a sua atenção. Quando Olivia entra no quarto de Peter é incapaz de o reconhecer.

Ficam assim lançadas as cartas para os próximos episódios, que não devem andar longe da difícil reaproximação de todos a Peter, uma vez que não se recordam quem ele é… e ele, por outro lado, conhece e sabe um conjunto de detalhes que os outros não chegaram a viver, a não ser na outra linha do tempo. Também arrisco a dizer, que a grande questão da temporada, que pode ou não ser a última, passa por Walter ser «condenado» ou não pelo dano que causou a ambos os universos!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s